sábado, 19 de abril de 2014

As cartas de Lobato




Sabe quando a gente gosta muito de alguém e resolvemos mandar um recado para a pessoa? Bom, muita gente gostava das histórias que o Monteiro Lobato escrevia e por isso ele recebia muitas cartas de seus leitores.


Certa vez, um garoto de 8 anos, João Bernardo,escreveu para autor para pedir um pouquinho do pó do pirlimpimpim. Esperto, né? Imagina ter um pouquinho só para você!


Outro recado curioso que Lobato recebeu foi de Alariquinho, filho do seu amigo Alarico Silva, que dizia ter esperado até a meia-noite, junto de uma lanterna, mas não conseguiu caçar nenhum saci.


Tinha até pedido especial, como o de Vilma que queria um remédio para curar o seu gato Belzebu, “Se o senhor não souber, peça ao Visconde”.
Mas Lobato não recebia apenas pedidos tinham também grandes elogios, como o de Wanda que disse, “O senhor tem um modo tão simples de dizer as coisas difíceis que elas se tornam logo mais fáceis”. E isso é verdade! Não podemos discordar da Wanda.


Imagina a alegria do escritor ao ler as cartas que recebia? E você? O que diria ao Lobato se ele ainda estivesse vivo? Conta pra gente!


Créditos: Julyana Oliveira (texto)

Curiosidades Sítio do Picapau Amarelo




O encantador Sítio do Picapau Amarelo do Monteiro Lobato é muito mais do que a gente lê nos livros. Você sabia que a história conta um pouco da vida do escritor também?


Por exemplo: a Dona Benta é inspirada na vovó do Lobato, a Anacleta. Ela era professora e conhecia um monte de histórias que adorava contar para as crianças. Bem parecida com a avó do Sítio, né?


A Tia Nastácia também é uma homenagem, ela representa a Joaquina, uma grande amiga do escritor. Joaquina trabalhava na casa dele quando ele ainda era criança e Lobato adorava vê-la pescar no ribeirão.


O Visconde de Sabugosa também tem relação próxima, bem ele era mesmo uma espiga de milho! É que Lobato adorava montar bonecos feitos de legumes, assim ele podia sempre criar e recriar histórias.


Créditos: Julyana Oliveira (texto)

Vídeo

Vídeo

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Dia 18 de abril é lembrado como Dia Nacional do Livro Infantil

Nascido na cidade de Taubaté, em São Paulo (SP), José Bento Renato Monteiro Lobato foi um dos mais influentes escritores brasileiros do século XX, importante editor de livros inéditos e autor de relevantes traduções. Após sua morte, em julho de 1948, suas obras foram eternizadas na literatura brasileira e são, ainda hoje, leitura obrigatória na educação básica brasileira.

Mais da metade dos livros de Monteiro Lobato tinham como alvo o público infantojuvenil, com a intenção de ajudar na formação intelectual e moral da juventude brasileira. Entre os mais populares estão: "A Menina do Nariz Arrebitado"; "O Saci"; "Fábulas do Marquês de Rabicó"; "Aventuras do Príncipe"; "Noivado de Narizinho"; "O Pó de Pirlimpimpim"; "Reinações de Narizinho"; "As Caçadas de Pedrinho"; "Emília no País da Gramática"; "Memórias da Emília"; "O Poço do Visconde" e "O Picapau Amarelo", que foi transformado em obra televisiva nos anos 80 e sendo regravado no final dos anos 90.

Monteiro Lobato morreu em 4 de julho de 1948, aos 66 anos de idade, e no ano de 2002 foi criada uma Lei (10.402/02) que registrou o seu nascimento como data oficial da literatura infantojuvenil.

Gibi

Olha só essa gibi do Sítio do Picapau Amarelo. Ele tem mais de 30 anos, sabia?

A inauguração do telescópio

 A turma e os astrônomos brincam antes do jantar. Finalmente chega a hora da inauguração do telescópio, Visconde realiza seu discurso mesmo com Emília o apressando o tempo inteiro. Galileu conta como foi que teve a ideia de construir o primeiro telescópio e como conseguiu engambelar a todos para obter o dinheiro necessário para prosseguir com seus estudos. Zé Carneiro e Garnisé começam a construção de despertador de galinhas para faze-las colocarem mais ovos. Tio Barnabé fica impressionado com o aparelho das crianças. A turma observa a lua, até Ptolomeu fica animado. Tia Nastácia não consegue ver São Jorge mas nem isso tira sua fé, já Emília garante que consegue ver tanto o santo como o dragão. A viagem a lua está programada para a manhã seguinte e Giordano Bruno está listado para ir junto.

Receita de sorvete




A Tia Nastácia preparou uma surpresa para hoje, essa cozinheira de mão cheia tem mais uma receita simples e deliciosa para você preparar junto com um adulto!


Para você aproveitar o final de semana em grande estilo vamos preparar sorvete! Você vai precisar de:


• 1 lata de leite condensado
• 1 lata de creme de leite
• 1 gelatina (qualquer sabor)


Modo de Preparo:


1. Prepare a gelatina.
2. Misture a gelatina ainda quente com o leite condensado e o creme de leite e bata no liquidificador.
3. Coloque a mistura em um recipiente fechado e coloque no congelador.
4. Quando já estiver congelado, retire do congelador e bata na batedeira para ficar cremoso.
5. Volte para o congelador.


Seu sorvete está pronto para ser deliciado. Não esqueça de contar como ficou, a Tia Nastácia quer saber!


Créditos: Julyana Oliveira (texto)

Desafio- resposta


quinta-feira, 17 de abril de 2014

Ptolomeu rouba o telescópio

 Dona Benta conversa com Kepler e Newton, Narizinho conta para eles que o homem já esteve no espaço. Ptolomeu engana Visconde e consegue fugir com o telescópio. Galileu se impressiona com o jeito de Emília e sua ideia de ir até a lua. Visconde descobre que seu aparelho foi roubado. Emília quer salvar a vida de Giordano Bruno, a boneca fica sabendo do desaparecimento e usa seu faz-de-conta para trazer Ptolomeu de volta ao sítio. Surge a ideia de fazer uma inauguração do telescópio ao anoitecer. Giordano vai pescar com Tio Barnabé e fica amigo de Narizinho. Zé Carneiro se irrita com a preguiça das galinhas de por ovo. Garnisé quer ficar rico colocando um despertador no galinheiro. Tia Nastácia quer ver São Jorge no telescópio.

Ciranda, cirandinha




A cantiga “Ciranda, cirandinha” é bem conhecida e muito antiga. Já embalou várias brincadeiras desde os nossos avós.


Surgiu em Pernambuco quando esposas dos pescadores cantavam para esperar os seus maridos voltarem do mar. Por isso, essa cantiga faz parte do nosso folclore.


Não sabemos quem criou a música, mas ela chegou até nós passando de geração em geração.


E agora, que tal aproveitar para cantar? Solte a voz!


Ciranda, cirandinha,
Vamos todos cirandar!
Vamos dar a meia volta,
Volta e meia vamos dar.


O anel que tu me destes
Era vidro e se quebrou;
O amor que tu me tinhas
Era pouco e se acabou.


Por isso, menininha
Entre dentro desta roda,
Diga um verso bem bonito,
Diga adeus e vá se embora.


Créditos: Julyana Oliveira (texto)

Desafio


quarta-feira, 16 de abril de 2014

Entrevista com Monteiro Lobato (voz original de 1948)


 Ouça a voz real de Monteiro Lobato, registrada nesta entrevista que ele concedeu à rádio em 2/7/1948. Restauramos digitalmente o áudio das respostas, recriamos as perguntas com o radialista Vinícius Novaes e convocamos o ator Vítor diCastro para interpretar o grande escritor brasileiro.

Astrônomos chegam no sítio

As crianças começam a construir seu próprio telescópio. Os astrônomos Ptolomeu, Galileu, Copérnico, Giordano Bruno, Kepler e Newton aparecem no sítio mesmo sendo de épocas e lugares diferentes. Toda essa confusão foi causada por Emília que os trouxe usando o faz-de-conta para discutir sobre a lua. Ptolomeu e Copérnico não conseguem se entender. Visconde, Pedrinho e Narizinho ficam impressionados com a visita. Os astrônomos contam suas historias e teorias. Ptolomeu se irrita com os outros colegas que não concordam com ele, Visconde o convida para ver o telescópio.

Vídeo